Pular para o conteúdo principal

Postagens

Postagem em destaque

O Observador e a Coisa Observada - Textos de J.Krishnamurti em Português. Jiddu Krishnamurti, Liberte-se do Passado, Freedom From the Known.

Liberte-se do Passado Décima Segunda Parte O Observador e a Coisa Observada Tende a bondade de continuar a acompanhar-me um pouco mais. Esta matéria poderá ser um tanto complexa e sutil, mas, por favor, continuai comigo a investigá-la. Pois bem; quando formo uma imagem a respeito de vós ou de qualquer coisa, tenho a possibilidade de observar essa imagem e, assim, há a imagem e o observador da imagem. Vejo uma pessoa, suponhamos, de camisa vermelha, e minha reação imediata é de gostar ou não gostar dessa camisa. O gostar ou não gostar é resultado de minha cultura, de minha educação, minhas relações, minhas inclinações, minhas características adquiridas ou herdadas. É desse centro que eu observo e faço meu julgamento, e, assim, o observador está separado da coisa que observa. Porém, o observador está percebendo mais do que uma só imagem; ele cria milhares de imagens. Ora, o observador difere dessas imagens? Não é ele apenas outra imagem? Está sempre a acrescenta
Postagens recentes

VIVENDO UM CURSO EM MILAGRES: LIVRO

VIVENDO UM CURSO EM MILAGRES: LIVRO : 1. Esse é um curso em milagres.  2. É um curso obrigatório .  3. SÓ é voluntário o momento em que decides fazê-lo.  4. Livre arbítrio não...

Nisargadatta Maharaj, I AM THAT, Chetana, Bombay, 1987.

Nisargadatta Maharaj, I AM THAT, Chetana, Bombay, 1987. Tradução livre de Moacir Amaral. Pág. 386 O apego nasce junto com o sentimento de “Eu” e “meu”. Descubra o verdadeiro significado dessas palavras e você estará livre de todo aprisionamento. Você tem uma mente que se propaga no tempo. Uma após as outras, as coisas acontecem a você e a memória permanece. Não existe nada errado com isso. O problema surge apenas quando a memória de dores e prazeres passados – que são essenciais para toda a vida orgânica – permanece como um reflexo, dominando o comportamento. Esse reflexo toma a forma de “Eu” e usa o corpo e a mente para os seus propósitos, que invariavelmente são a busca do prazer e o evitar da dor. Quando você reconhece o “Eu” como ele é, um pacote de desejos e medos, e o sentimento de “meu”, como abarcando todas as pessoas e coisas necessitadas, com o propósito de evitar a dor e assegurar o prazer, você verá que o “Eu” e o “meu” são idéias falsas, que não têm fundamento na realida

Mike Rowland - Son Of The Light